Doenças Raras

Rare Deseas Header

O compromisso da Angelini

Uma doença é definida como rara quando a sua prevalência, ou seja, o número de casos presentes num determinado momento, e numa população específica, não ultrapassa um determinado limiar. Na União Europeia, este limiar é fixado em 0,05% da população, ou seja, 1 caso por 2000 habitantes. Outros países, como os EUA, adotam limiares distintos: neste caso, uma doença é considerada rara quando não excede o limiar de 0,08%.

No entanto, a baixa prevalência não significa que, existam poucas pessoas com uma doença rara.

Na verdade, cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de mais de 6000 doenças raras

Trata-se de um desafio importante do ponto de vista científico e, sobretudo, com forte impacto social, no qual a Angelini Pharma decidiu empenhar-se. No domínio das doenças raras, a empresa tem como objetivo desenvolver soluções inovadoras em saúde para ajudar os doentes e as suas famílias.

Enquanto as famílias e os doentes com doenças raras precisarem de tratamentos eficazes, a Angelini Pharma trabalhará arduamente na procura das soluções mais adequadas.

Principais factos das Doenças Raras

Doenças Raras

  • Epidemiologia

    Estima-se que entre 3,5 e 5,9%1 da população mundial é afetada por doenças raras, o equivalente a:

    • 263-446 milhões de pessoas a nível mundial
    • 18-30 milhões só na União Europeia

    Quase todos (98%) são afetados por um pequeno grupo (390) de doenças de elevada prevalência. Por outro lado, os restantes 2% são afetados por doenças de baixa prevalência, que poderíamos chamar de “ultra-raras”.2

  • Diagnóstico e gestão de doenças

    A gestão de doenças genéticas raras apresenta algumas questões importantes e muito críticas: em primeiro lugar, o desafio do diagnóstico, que pode ser difícil e tardio, dado que essas condições são desconhecidas em muitos aspetos; além disso, para a maioria dessas doenças não há tratamentos específicos disponíveis, os Centros Hospitalares especializados são escassos -,para além de gerar um forte impacto emocional nos doentes e suas famílias.

    Pessoas que sofrem de doenças raras são, como tal, mais vulneráveis no que diz respeito aos aspetos psicológicos, sociais, económicos e culturais.

  • Tratamento

    Estas doenças têm em comum a complexidade e a dificuldade de um diagnóstico correto e oportuno, e apenas 5% têm disponível uma terapêutica específica.Nestes casos, o diagnóstico precoce é fundamental para garantir o sucesso dos tratamentos e prevenir possíveis complicações.

References

  1. 1 - Estimating cumulative point prevalence of rare diseases: analysis of the Orphanet database, European Journal of Human Genetics. Disponível online: - Fonte:
  2. 2 - Estimating cumulative point prevalence of rare diseases: analysis of the Orphanet database, European Journal of Human Genetics. Disponível online - Fonte:
  3. 3 - Estimating cumulative point prevalence of rare diseases: analysis of the Orphanet database, European Journal of Human Genetics. Available online: Disponível online - Fonte:

ANG 170-09/21

voltar para o topo